Blog




Categorias

  • Todas
  • Dicas
  • Artigos
  • Imprensa
  • Galeria de Videos
  • Galeria de Áudio
Lançamento Linha BIO - Potes e Frascos Oxibiodegradáveis
10 de Julho de 2019 Dicas

A APOTEK traz mais uma boa novidade para o mercado...e para o meio ambiente! A nova linha de potes e frascos da linha BIO APOTEK possuem em sua composição uma resina que colabora para uma decomposição mais rápida. Os potes da linha BIO, uma vez descartados em ambientes propícios, passam por estágios de oxidação e biodegradação, o que possibilita a conversão de sua maior parte em H2O, CO2 e biomassa.Enquanto plásticos comuns levam décadas para se decompor, os potes oxibiodegradáveis APOTEK levam cerca de dois anos neste processo* Esta nova proposta, mais ecológica, é uma resposta à demanda do mercado, cada vez mais exigente em relação às posturas ecologicamente corretas. A linha Bio Apotek apresenta diferentes modelos e cores de frascos e potes, com vários formatos. A campanha de lançamento traz o selo "Escolha Consciente", que valoriza justamente as escolhas mais responsáveis em relação ao meio ambiente. O consumidor moderno busca produtos que gerem menos agressão à Natureza.O planeta agradece. *cerca de até 70% da matéria destas embalagens é convertida em aproximadamente dois anos, em condições propicias -este prazo e percentual pode variar conforme local do descarte,etc.

Leia mais >
Natureza mundo afora, natureza pote adentro
30 de maio de 2018 Dicas

A APOTEK foi pioneira no Brasil na produção de embalagens oxi biodegradáveis voltadas para indústria farmacêutica. A APOTEK produz também uma linha que utiliza tecnologia de ponta que reduz a degradação do meio ambiente. Esse tipo de plástico possui em sua formulação aditivos químicos que aceleram o processo de desintegração do produto quando em contato com elementos do ambiente externo (sol, chuva, terra, humidade, bactérias). O plástico oxibiodegradável se decompõe de 18 a 24 meses enquanto o plástico convencional pode levar até 450 anos para se desintegrar .Converse com nossa equipe de vendas sobre a linha OXIBIODEGRADÀVEL APOTEK.

Leia mais >
Embalagem farmacêutica - a importância do design
29 de maio de 2018 Dicas

Muito mais que apenas proteger, transportar ou conter produtos, embalagens são o elo entre o produto, a marca e o consumidor. Uma boa embalagem transmite a mensagem que a marca deseja transmitir. E sim, este conceito engloba também as embalagens farmacêuticas. Mais que nunca a indústria cosmética e as farmácias tem investido em design de embalagens para agregar valor aos seus produtos e atingir nichos diferenciados de mercado. O consumidor, cada vez mais exigente, preza não apenas pela qualidade, mas pela praticidade e pelo design atrativo. No caso de cremes, cosméticos, shampoos, sabonetes líquidos, muitas vezes os produtos em suas lindas embalagens viram objetos de decoração sobre bancadas e móveis. As embalagens farmacêuticas da linha Premium Apotek se diferenciam por sua apresentação cuidadosa, sofisticada, que atraem o olhar do consumidor e se tornam objetos de desejo. O luxo chegou às farmácias. O consumidor prefere um produto de bom design Uma pesquisa realizada pela ABRE constatou que 'além de praticidade, o consumidor atual busca travar uma relação emocional com a embalagem; ele espera ser seduzido por ela no ponto-de-venda'. A pesquisa mostrou ainda que, entre produtos semelhantes, o consumidor acaba preferindo o que possui a embalagem mais bonita, atraente e prática, inclusive estando disposto a experimentar uma marca nova se a sua embalagem possuir essas características, já que isso está diretamente relacionado à valorização da auto-estima do consumidor. (fonte site ABRE- Associação Brasileira de Embalagens)

Leia mais >
7 dicas para armazenar medicamentos em casa
29 de agosto de 2017 Dicas

ATENÇÃO: Você pode estar armazenando os seus medicamentos de maneira errada! Confira em nosso blog no 7 dicas essenciais para armazenar seus remédios em casa. É um hábito muito comum dos brasileiros o de montar uma espécie de farmácia em casa para aqueles momentos em que os sintomas incômodos aparecem. Mas como remédio não é brincadeira e existem ali substâncias potencialmente nocivas, especialmente se estiverem conservadas em más condições, é preciso um grande cuidado para que você não coloque em risco a sua saúde e a daqueles que moram com você. Com bom senso e algumas dicas básicas, é mais fácil armazenar corretamente os medicamentos em casa. Quer saber como fazer isso? Confira no texto a seguir:

  • 1. Proteja da luz
Muitos medicamentos são sensíveis à luz. Por essa razão, você deve conservá-los preferencialmente na embalagem original. Caso isso não seja possível, mantenha os fármacos protegidos da iluminação.
  • 2. Resguarde da umidade
A umidade é um dos maiores vilões da conservação correta dos medicamentos. Mantenha-os sempre em local seco, se possível em prateleiras e afastados da parede. Cozinhas e banheiros, embora muito usados para isso, são más opções, pois geralmente conservam muita umidade.
  • 3. Não brinque com o calor
Outro grande vilão da boa conservação é o calor. Todo medicamento deve ficar conservado abaixo dos 25 graus centígrados. Alguns ainda precisam de condições especiais, então sempre leia as instruções de conservação antes de abrir e respeite as condições de temperatura e armazenamento.
  • 4. Foque na limpeza
Como os medicamentos ficam guardados muito tempo, é bom não deixar juntar poeira, partículas de sujeira e mofo. Mantenha o local onde eles estão limpo e evite até contaminações. Mas cuidado para não deixar substâncias de limpeza entrarem em contato com o medicamento, isso pode ser perigoso.
  • 5. Atenção com as pragas domésticas
Você também precisa ficar atento com os insetos e pragas que podem contaminar o seu sítio de armazenamento. Casas e apartamentos podem estar cheios de baratas, cupins e outros bichos indesejáveis, portanto fique atento para isso não chegar até a sua farmácia particular.
  • 6. Nunca abra mão da validade
Um péssimo hábito dos brasileiros é o de achar que podem tomar um remédio mesmo após vencido. O fato é que eles realmente costumam ter uma pequena tolerância na validade, mas se o fabricante só garante a eficácia até ali, não é você que deve testar no seu corpo o quão seguro isso é. Fiquei sempre atento e leia na embalagem a data de expiração antes de ingerir qualquer coisa.
  • 7. Cuidado no descarte
Se chegou a hora de você jogar fora aquele remédio, não pense na pia, ralo ou lixo comum. Leve até o posto de saúde ou hospital mais próximo e dê o destino mais correto ao medicamento, colocando-o no lixo adequado. Assim você cuida não só da sua saúde, mas também do meio ambiente. Lembre-se: medicamentos podem curar, mas também apresentam riscos e podem até matar. Armazenando-os corretamente, você protegerá a sua saúde e a de quem ama, podendo aproveitar o melhor que cada fármaco pode oferecer. Siga corretamente as instruções e tenha sempre atenção. Com saúde não se brinca!

Leia mais >
Você sabe o que é e está preparado para a Responsabilidade socioambiental?
29 de agosto de 2017 Dicas

Você empresário, confira o que é responsabilidade socioambiental e o que sua empresa pode fazer para se tornar cada vez melhor. Confira em nosso blog! A: Manejo Sustentável Ambientalistas travam batalhas com ruralistas na esfera política no sentido de definir os valores de replantio que se equivalem à área que sofre desmatamento para arrecadar matéria-prima a produzir. Os primeiros existem mais número de mudas no solo, ao ponto que os segundos lutam para existir menos. Enquanto o povo luta com políticos por conta do meio ambiente as empresas precisam investir em setores que trabalham de forma específica com a problemática, Necessário ter setor específico que serve para compreender como as atividades industriais prejudicam o meio ambiente ao redor, independente se sob a ótica urbana ou campal. Quanto maior o nível de preocupação mais chances existem de acontecer o reconhecimento da opinião pública. Profissionais precisam ter o preparo técnico para saber retirar a matéria-prima da natureza sem prejudica o ecossistema. Quando não existe esse nível de saber entre os trabalhadores o maior ambiente sofre danos a se considerar de forma negativa, conforme aponta grande parte dos ecologistas. B: Segurança dos Trabalhadores Trabalhadores precisam da segurança necessária para exercer as rotinas de trabalho, em forma principal os equipamentos de proteção entre todos os empregados que participam do processo produtivo. Quando empregadores percebem que existem funcionários sem a segurança necessária a exercer o itinerário existe a necessidade de parar a produção até o momento de aumentar a defesa. Caso a pessoa se recusa em trajar os equipamentos de defesa, então deve ser afastada de forma imediata. Empresas também precisam investir finanças em técnicos que ensinam práticas de segurança aos funcionários e ao mesmo tempo pagar hora de trabalho por conta do período de ensino no sentido de motivar e explicar melhor os planos aos trabalhadores. Detalhes são importantes no processo de defesa e para evitar com que ocorram acidentes que causem a morte de trabalhadores e autuações por parte dos órgãos fiscalizadores que trabalham ao Ministério do Trabalho e Emprego. C: Produzir Sem Poluir Empresas e Ecologia Com o aumento da demanda por alimentos e produtos tecnológicos do mundo que apenas aumenta a taxa de moradores surge o desafio de conseguir produzir à massa sem poluir. As usinas que funcionam com energia nuclear para abastecer a energia de centros econômicos poluem de forma drástica ao meio ambiente mesmo quando não acontecem tragédias. As fábricas que lançam vapores de fumaça repletos de CO2 e outros poluentes à atmosfera precisam instalar filtros com tecnologia de última geração se querem ter a imagem verdadeira em termos positivos na relação com o ecossistema. D: Sustentabilidade: Empresas e Sustentabilidade Aumentar o nível sustentável nas rotinas de escritórios consiste em ponto necessário para melhorar as relações com o meio ambiente. Hoje em dia existem móveis compostos de papelão que se adequam de forma simples e prática nos cômodos do ambiente de trabalho, sem contar que possuem chances de entrar no ciclo da reciclagem com maior facilidade. A reciclagem se torna necessidade não apenas para melhorar as relações com o ecossistema como também para trazer maior economia de materiais ou matérias-primas no sistema de produção. F: Sem Trabalho Escravo A constituição brasileira traz regras que proíbem em qualquer hipótese do trabalho escravo em terras nacionais. Quando existir a obrigação dos trabalhadores e população está em fazer a denúncia formal ou informal à Polícia Federal ou Ministério do Trabalho e Emprego. A escravidão no Brasil acabou no final do século XIX seguindo a tendência mundial de expansão do capitalismo. No começo do século XXI as práticas de trabalhos análogos ao tempo da escravidão racial acontecem de forma pontual em produções que acontecem isoladas dos grandes centros econômico e urbanos do país. Ministério do Trabalho e Emprego e PF Polícia Federal agem em conjunto para fazer apreensões do emprego ilegal autuando os donos dos meios de produção com pagamento dos benefícios trabalhistas atrasados e multas por falta de investimento na infraestrutura, como a presença de água encanada, por exemplo. Ao entrar no portal do MTE e acessar o link "notícia", internautas podem conferir que quase em cada mês existem recordes na apreensão de pessoas que trabalham de forma análoga aos escravos. O que de certa forma demonstra que o cenário do mercado formal do Brasil no campo formal está longe de ser ideal. Fato que se relaciona de maneira direta com a falta de equilíbrio da renda entre o povo do Brasil. G: Educação Ambiental: Atitudes da Empresa Adultos não possuem tempo para estudar nos centros de estudo. Por esse motivo o aprendizado no trabalho pode ser dica interessante para colaborar com a edição ambiental. Investir nos setor consiste em ponto necessário para garantir que as futuras gerações do mundo não degradem o ambiente que hoje em dia se encontra com grandes índices de desmatamento. Para que o cenário se torne sustentável o respeito ao meio ambiente precisa existir no âmbito do povo, cujo aprendizado apenas pode acontecer quando existem programas específicos a trabalhar com o setor. No ensino fundamental e médio no Brasil a matéria denominada "ciências" traz os ensinamentos básicos não apenas dos estados básicos da matéria (líquido, sólido e gasoso) como também as características do meio ambiente em termos de botânica e fauna. Os trabalhadores precisam se sentir nos programas do governo e empresas no sentido de proteger com maior afinco a natureza contra degradações ambientais populares, como a queimada, capaz de gerar grande quantidade de calor para atmosfera e prejudicar no sistema do planeta que objetiva retira o excesso de gases quentes para fora da atmosfera terrestre. Como o povo tem preparo em termos ambientais o consumo acontece de forma eficiente e influencia de forma direta na economia nacional sustentável. Também há melhores argumentos do que a violência para reivindicar reformas políticas ambientais no país. Empresas também precisam colaborar para existir maior nível de sustentabilidade da sociedade. Em termos de cidadania não deveria existira obrigação do Estado, mas a compreensão natural que preservar no presente é garantir a demanda do futuro não apenas de consumidores como também para ter matéria-prima a produzir produtos que servem para o consumo.

Leia mais >
O que é responsabilidade corporativa?
29 de agosto de 2017 Dicas

Você sabe o que é responsabilidade corporativa? Responsabilidade corporativa é o conceito criado para que as empresas pensem além de suas questões econômicas, dando maior atenção aos aspectos sociais e ambientais de seus negócios. É cada vez mais comum a cobrança de ações mais responsáveis entre os empresários e investidores com as empresas, levantando uma preocupação quanto ao legado que seus empreendimentos vão deixar para as gerações futuras, por isso, é importante que a sua empresa esteja a par com a sua responsabilidade corporativa para ter um impacto positivo no lado econômico também. É importante não confundir a Responsabilidade Corporativa com uma atuação social isolada, para evitar que atuar com responsabilidade gere apenas um custo adicional à empresa - o que geralmente acontece quando são feitas atuações pontuais e isoladas - é preciso entender a amplitude crescente destas novas ações e atuar de forma mais sustentável no dia-a-dia, procurando soluções e práticas sustentáveis. E você, está preparado para elevar o nível social da sua empresa?

Leia mais >
Benefícios da reciclagem de plásticos
29 de agosto de 2017 Dicas

A reciclagem do plástico gera benefícios para o meio ambiente, para a economia e abre portas para a geração de novos empregos. Você sabia? Leia mais! O plástico reciclado pode ser reutilizado e aproveitado por uma grande variedade de indústrias, especialmente a indústria de reciclagem. Nike é um dos exemplos de empresas que recentemente começaram a utilizar materiais reciclados de plástico para produzir alguns produtos esportivos durante a Copa do Mundo de 2010. A maioria das principais empresas varejistas do segmento esportivo está seguindo o mesmo exemplo e procuram usufruir dos benefícios da reciclagem de plástico para o meio ambiente. Os plásticos recicláveis são opções de materiais mais fortes e mais duráveis e que podem substituir outros componentes em muitos casos. Por exemplo, os móveis de plástico, em comparação com os produtos mais tradicionais de madeira, são mais adequados a ambientes externos e sujeitos às ações do tempo. Além de beneficiarem o meio ambiente, muitas comunidades conseguem gerar uma renda extra com base na produção de artigos de plástico reciclado e na própria reciclagem de material plástico. Através de cooperativas especializadas em transformar restos de garrafas pet, sacolas plásticas e outros objetos em peças que podem ser utilizadas em domicílios e nos estabelecimentos comerciais. Além de materiais de escritório, chaveiros, sacolas e garrafas retornáveis, é comum hoje em dia ver que o setor de construção civil aproveitando todo o material reciclado a partir de plásticos e termoplásticos, além de borracha e vidro, para produção de telhas e forros. Isso sem contar a geração de novos postos de trabalho, pois a indústria da reciclagem cresce vertiginosamente a partir da conscientização das pessoas sobre a importância de se reaproveitar o material plástico. Além disso, a lucratividade proveniente do trabalho de reciclagem é capaz de sustentar muitas pessoas e propiciar o desenvolvimento sustentável de muitas comunidades locais. As cadeias de fornecimento locais serão alimentadas por novos produtos plásticos desenvolvidos localmente e que retornam para os mercados locais a fim de estimular o crescimento regional.

Leia mais >
Pedaço por pedaço. Lançamento de novo logotipo
13 de junho de 2017 Dicas

Trabalhamos todos os dias detalhe por detalhe para você. Por você. Nós trabalhamos detalhe por detalhe, pedaço por pedaço. Não apenas para a nova marca a qual estamos lançando hoje, mas em cada ação feita para trazer à vocês novidades, confiabilidade e as melhores opções em embalagens, com o que há de melhor no âmbito mundial. Trazemos tudo com muita dedicação, suor, cores e o talento que vem de nossa raíz, que é trazer ao nosso setor profissionalismo e sem dúvida a melhor opção em embalagens magistrais. Valorizar o seu esforço, em forma de embalagem, é o que podemos oferecer para você e sua empresa, na entrega do produto final, para que você possa comercializar o que melhor faz, mas ainda mais bonito de se ver.

Leia mais >
8 dicas para ter uma casa sustentável e viver bem!
29 de agosto de 2017 Dicas

Confira em nosso blog maneiras de economizar nos custos e ainda ajudar o meio ambiente! É possível adotar medidas simples e de baixo custo, que deixarão a sua residência muito melhor. O Brasil já é o quarto país do mundo com o maior número de obras certificadas por sustentabilidade, atrás apenas dos Estados Unidos, China e Emirados Árabes Unidos, segundo dados do Green Building Council Brasil (GBC). No entanto, essa prática ainda é adotada predominantemente em empreendimentos comerciais. "As empresas se preocupam muito com essa questão até para passar uma boa imagem ao público. Por isso estão investindo cada vez mais em práticas sustentáveis", diz Afonso Celso Bueno Monteiro, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU/SP). Monteiro acredita que esse movimento pode começar a conquistar mais adeptos também em projetos residenciais. "As pessoas estão mais conscientes e cada um querendo também fazer a sua parte. Porém, muitas não sabem exatamente como e o que pode ser feito ou acreditam que para isso seja necessário um alto investimento", afirma o presidente do CAU. Uma casa deve atender a inúmeras exigências técnicas para ser considerada plenamente sustentável, desde a escolha do material utilizado na sua construção. Ainda assim, segundo o especialista, é possível adotar medidas simples e de baixo custo, como também hábitos corretos no dia a dia, que dão ótimos resultados e certamente contribuem com o meio ambiente. A seguir, ele sugere algumas práticas que podem ser facilmente adotadas para se ter uma casa sustentável:

  • Quanto mais e maiores forem as janelas, melhor se aproveita a luz natural. Além de economizar energia elétrica, garante uma boa ventilação;
 
  • Nas janelas, pode-se instalar toldos e brises, evitando o superaquecimento da casa especialmente nos dias de calor, evitando também o uso de ventiladores ou ar-condicionado;
 
  • Prefira as lâmpadas fluorescentes ou as de LED, que são bem mais econômicas e duráveis do que as incandescentes;
 
  • Com queda dos preços observada nos últimos anos, os painéis de energia solar estão se tornando cada vez mais acessíveis e já são uma alternativa a ser considerada para reduzir o consumo de energia elétrica;
 
  • Responsável por um dos maiores desperdícios de água, a descarga pode se tornar mais econômica se tiver uma caixa acoplada. Com dois botões diferentes, pode-se dar descarga com apenas três litros de água (botão menor) ou seis litros (botão maior);
 
  • Com o uso de calhas, cisternas ou tanques, pode-se coletar a água da chuva e aproveitá-la em situações que não exigem água potável, como regar o jardim, lavar carro e quintal ou até mesmo na descarga dos vasos sanitários;
 
  • Usar torneiras com aerador (espécie de "chuveirinho"), que garante uma menor vasão de água, mas a sensação é justamente a contrária;
 
  • Ao comprar aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos, escolha aqueles que têm o selo Procel, que indica melhor eficiência energética. Ou seja, consomem bem menos.

Leia mais >
Nova campanha institucional: Zelo
9 de março de 2017 Dicas

p>A Apotek faz 22 anos em 2017 e traz uma nova campanha para ser lançada ainda no primeiro semestre: "Zêlo desde a origem, em todas as etapas do nosso trabalho". Baseada em nossa maneira ética de trabalhar e do nosso cuidado com você, nosso cliente, a campanha visa resgatar nossos valores primordiais de atendimento, logística e principalmente, qualidade no que entregamos. Então, lembre-se: pensou em embalagens magistrais, pensou Apotek!

Leia mais >
Bem-vindo aos nossos novos canais de comunicação!
24 de dezembro de 2016 Dicas

Mudar, crescer, evoluir e melhorar sempre. No atual e dinâmico mundo conectado, o esforço pela adaptação contínua e inovação deve ser requisito primordial das empresas que não só almejam se manter no mercado, como também fazem questão de atender prontamente às necessidades mutantes de seu público. Fundada em 2003, a APOTEK tem o desejo genuíno de contribuir com o negócio de empresas e indústrias ligadas aos setores farmacêuticos e magistral, oferecendo embalagens que assegurem a qualidade de seus produtos, assim como ajudem a impulsionar sua marca e credibilidade. Mas nossa preocupação não se limita até aí. Entendemos que para um relacionamento mais produtivo, é imprescindível que nossa comunicação flua de maneira prática e seja capaz de agregar valor. Um reflexo disso é justamente o lançamento deste blog e a atualização de nosso site, onde agora você poderá conhecer melhor quem somos e quais produtos oferecemos. Este é um momento muito especial para nós, pois retrata uma fase de consolidação, expansão e excelência.

Fique ligado também as nossas redes sociais!

Vale lembrar que nós também estamos nas redes sociais, onde podemos otimizar o relacionamento com você, sua farmácia ou indústria farmacêutica. Acompanhe-nos, pois muitas promoções serão divulgadas! Além disso, sua companhia é que dá todo sentido a nossa atuação!

Leia mais >
Você viu? Embalagens dão sinal de melhora
5 de dezembro de 2016 Noticias

Setor é um dos mais importantes para a economia nacional. Termômetro do grau de fervura da crise na economia real, aquela que produz, consome e paga impostos, ficando sujeita aos tombos provocados pelas canetadas dadas nos gabinetes de Brasília, a indústria de embalagens começa a ver um feixe de luz da tão esperada recuperação das fábricas. O ritmo de operação do setor acaba de marcar o zero a zero frente ao ano passado em alguns segmentos, como o de caixas de papel ondulado, ou ainda se debate no campo vermelho dos números, mas com quedas menores desde maio, como o de vidro e material plástico. Com certo alívio, os fabricantes passaram a trabalhar num cenário de reação das encomendas dos clientes neste mês e em agosto, sobretudo das indústrias de bens de consumo (de alimentos a eletroeletrônicos). Se mais papel, papelão, material plástico e vidro forem demandados neste segundo semestre, significa que as engrenagens da indústria já podem ter passado pelo fundo do poço. Período tradicionalmente mais aquecido para a produção industrial em razão das encomendas do Natal, contribuem por si só para a virada de expectativas dos fabricantes de embalagens, mesclados à elevação dos níveis de confiança da indústria medidos pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Os dados mais recentes sobre o comportamento do setor de embalagens de janeiro a abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicam um freio na retração do volume que saiu das fábricas (veja quadro). A produção acumulada no primeiro quadrimestre caiu 7% em média, frente a idênticos meses de 2015, ante reduções de 7,8% de janeiro a março e de 7,5% no primeiro bimestre. Os indicadores apurados pela Fiemg mostram aumento de 1,3% das horas trabalhadas de janeiro a maio, um bom sinal, apesar de o faturamento ter ficado 1,6% abaixo do verificado nos mesmos meses do ano passado, ainda assim, uma queda bem inferior aos 3,1% negativos verificados de janeiro a março último. Os dados devem ser vistos, de fato, com reservas, uma vez que a pesquisa da Fiemg inclui no resultado da produção de papel e papelão o desempenho da indústria de celulose, grande exportadora. Realista, mas confiante num cenário de recuperação da economia mais curto do que imaginou, o industrial Antônio Eduardo Baggio, presidente do Sindicato da Indústria de Celulose, Papel e Papelão de Minas Gerais (Sinpapel), acredita que setembro já vá indicar como a indústria fechará o ano. "O caminho é de recuperação, mas retomada da economia só virá com três a quatro anos de políticas corretas", afirma. Para quem acha que a reação é pouco, Baggio, que é dono da fabricante Imballaggio, de Lagoa Santa, na Grande Belo Horizonte, define m rodeios a atual situação das fábricas: "Está de pé quem ficou vivo", afirma.

Sensação é de melhoria

O sentimento dos fabricantes de embalagens é de que "o pior já passou". A impressão é da diretora-executiva da Associação Brasileira de Embalagem (Abre), Luciana Pellegrino. As encomendas de maio e junho observadas pela Associação Brasileira de Papel Ondulado (ABPO) seguem na mesma toada. A expedição das fábricas em tonelagem ganhou mais fôlego, tendo caído 0,32% em maio frente a esse mês de 2015, ou seja, perderam por menos de 1 mil toneladas de caixas, acessórios e chapas de papelão ondulado em volume que deixou as linhas de produção, e o desempenho de junho, pelos dados preliminares, foi semelhante, como destaca Sérgio Luiz Ribas, diretor da ABPO. "Assistimos a uma certa estabilidade. É sinal de que paramos de cavar buracos", afirma. Por trás das estatísticas que as associações das empresas do setor de embalagens tentam entender está um determinado consenso sobre a mudança de cenário no qual as fábricas brasileiras estão produzindo. Para Antônio Eduardo Baggio, presidente do Sinpapel, não há dúvida de que as perspectivas são melhores do que se mostravam seis meses atrás. "Os movimentos que têm sido indicados pelo novo ministro da Fazenda (Henrique Meirelles), o presidente do Banco Central (Ilan Goldfajn) e o ministro José Serra geram avaliações muito positivas", garante. MAIS ÂNIMO Embora com o cuidado de não cravar a palavra recuperação para definir o momento atual, o diretor da ABPO Sérgio Ribas concorda com Baggio. "Há um pouco mais de ânimo na indústria com as mudanças no governo e medidas de política econômica que dão mais previsibilidade às empresas, mas é tudo muito incerto ainda", observa. Segundo os últimos índices de confiança divulgados em maio pela CNI e a Fiemg, a indústria já enxerga uma luz no fim do túnel, avalia Annelise Fonseca, economista da Gerência de Estudos Econômicos da federação. Embora ainda esteja em terreno negativo, a confiança da indústria cresceu 4,4 pontos, chegando a 43,5 pontos em maio na pesquisa da CNI e subiu 5,5 pontos na da Fiemg em idêntico período, alcançando 43,1 pontos. Para Annelise Fonseca, um indicador de que as nuvens escuras sobre a indústria estão se dissipando é o crescimento das horas trabalhadas de janeiro a maio em segmentos que são grandes contratantes de embalagens. Na indústria de alimentos, houve aumento de 2,4%; na de bebidas, de 2,9%, e nas fábricas de couro e calçados, de 4,7%. Os números merecem toda atenção, uma vez que, como lembra Antônio Eduardo Baggio, do Sinpapel, as encomendas feitas no segundo semestre representam de 55% a 65% das vendas anuais do setor de embalagens.

Leia mais >
Nenhum retorno para o item selecionado no momento.